seu papel

 

 

.

como areia na ampulheta. com o tempo vira poeira. esvai…

 

 

.

nossas faces distorcidas de pavor e veneno. vejo sonhos em você.

 

 

.

poros enlatados de cansaço. ele se encarna

 

 

.

.

.

nós já podemos amá-los do amor táctil. aguardando. em rolos de ansiedade

Posted in photography, raquel brust.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>